top of page

QUAL A IMPORTÂNCIA DE SER BEM HUMORADO?


Você já sorriu hoje?


O riso causa bem-estar e conecta pessoas, desviando-as, em alguns momentos, de situações de estresse e dificuldades cotidianas.


Esse é um fenômeno universal que ultrapassa culturas, idade e grupos étnicos. Inclusive, teorias sobre o humor são relatadas desde a época de Aristóteles.


Você sabia que o humor e o riso podem ser utilizados como forma de se promover a saúde e o bem-estar das pessoas?


“Hummm. É por isso que você fica divulgando vídeo de humor nos stories do seu instagram @psimichelbezerra. Quer me desfocar da dor que eu sinto, né?"


Essa é uma das ferramentas que utilizo em razão das pessoas estarem sempre conectadas com o mundo virtual. Além do mais, o humor é a minha primeira força de caráter à luz da Psicologia Positiva.


“Mas o que são forças de caráter?”


São características individuais e comuns a todos os seres humanos, independente da sua origem, cultura ou crença. É a partir dessa força que se manifesta uma virtude humana.


E essa força do humor é uma característica que a pessoa pode ter ou trabalhar para desenvolver.


Quem a possui contagia positivamente as pessoas ao seu redor, quebra o gelo em situações desconfortáveis e vivencia mais emoções positivas.


“Compreendo!”


“O humor requer o uso da inteligência ao invés da sensibilidade e emoção, e o riso tem um papel causado pela flexibilidade do corpo e da mente.”


Nossaaaa!!! Estou admirado com a profundidade dessa sua conclusão, pois nem aprofundei no assunto e você já fez essa conexão. O que você anda lendo, ultimamente?


“Seu blog!”


kkkkkk... Você aprende rápido!


É disso que estou falando. O humor, particularmente o riso, como forma terapêutica é uma ciência nova.


No entanto, o estresse, a baixa imunidade e algumas doenças como câncer parecem estar associados ao desânimo, tristeza e a sentimentos negativos, como a raiva e ódio, reprimidos no indivíduo.


“Pois é! Então conta para seu leitor, como o riso, a alegria e o bom humor poderiam beneficiar a saúde dessas pessoas e do organismo como um todo?”


Quando a pessoa entra no meu consultório é possível notar que sua expressão, a fisionomia, já traduz seu estado mental.


E mesmo que a pessoa esteja com o pensamento sombrio, se ela dá gargalhadas, seu pensamento muda e a pessoa torna-se mais reativa àquele estado, tornando-se mais alegre e até se abrindo mais.


O filósofo oriental, Masaharu Taniguchi, relata que viver sorrindo alegremente atrai pensamentos positivos que contagiam o ambiente, influenciando o estado mental das pessoas, e consequentemente o próprio corpo.


Dessa forma, aqueles que manifestam doenças passam a manifestar saúde quando praticam o riso. Segundo ele, a doença é causada pela mente e curada pela mente.


“Então, é por isso que você me faz sorrir em vários momentos da minha terapia?”


Vou responder com a frase de Taniguchi: “É forte a transformação causada no corpo físico pela mente preenchida de sentimento de gratidão, pela mente dócil e pela alegria.”


Por isso que o humor requer o uso da inteligência, conforme você mesmo concluiu anteriormente, e não se apegar ao estado emocional que te “mata”.


Visto que o riso estimula a produção de endorfinas que diminui ou previne a dor, a pressão sanguínea, doenças cardíacas e o estresse.


Freud via o humor como um dos mais saudáveis mecanismos de defesa psicológica. Wooten diz que rir é o evento comportamental em resposta ao humor, afirmando que o sorriso une o corpo como um todo.


Existe um estudo que menciona que rir cem vezes durante o dia tem os mesmos efeitos cardiovasculares que fazer exercícios de remo durante 10 minutos.


Inúmeras pesquisas já demonstraram que o humor aumenta a tolerância à dor, sendo um poderoso mecanismo de luta usado para diminuição de medo, ansiedade, estresse psicológico, além de melhorar a habilidade de lutar contra doenças.


Além disso, foi observado um aumento na atividade das células importantes na defesa contra tumores, mostrando os efeitos do riso e do bom humor, ao contrário dos estados depressivos que enfraqueciam essa defesa orgânica.


“Tá!”


“Mas você pode ilustrar alguma experiência científica pra gente não ficar só no blá blá blá?”


Ei? “Blá, blá, blá”…. Cadê aquele seu bom humor?


“Te peguei, Psicoblogueirão! Rsrs”


kkkk... Existe, sim! Formaram dois grupos de indivíduos, onde o primeiro assistiu a uma comédia e o segundo, a um documentário.


Ao final da sessão, coletas de saliva desses indivíduos revelaram que os membros do primeiro grupo tiveram um acréscimo nos níveis de imunoglobulina IgA, que é um anticorpo responsável por combater infecções respiratórias.


Em outra experiência, examinaram os efeitos do riso na indução de resposta alérgica produzida por poeira doméstica em pacientes com dermatite atópica (causa inflamação da pele).


E houve menor resposta alérgica quando os pacientes assistiram ao filme de humor comparado ao documentário.


Destaca-se ainda, que a melhora do humor foi demonstrada mesmo quando o riso foi forçado sem nenhum estímulo prévio.


Existe também uma revisão em oncologia que sugere que o humor pode agir também em casos de câncer.


Portanto, o papel do humor é visto pela experiência da psicologia positiva e da medicina, como parte do cuidado psicossocial do paciente.


Por essa razão, utilizo técnicas que estimulam o humor e incentivam o riso nas minhas sessões, redes sociais e vida pessoal, pois o humor pode diminuir a dor e ansiedade normalizando situações de estresse.


Isso é muito valioso e pode ser associado ao tratamento psicológico, somando-se a outros cuidados médicos.


Não é por acaso que estudos que envolvem o humor e o riso estão mostrando sua importância para melhorar não só a saúde, mas também a qualidade de vida e a longevidade.


Motivo pelo qual eu sempre realço:


Viva o que te move, não o que te mata.


Compreende agora a importância do seu sorriso?



378 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page