VOCÊ TEM CONTROLE EMOCIONAL?


O que fazer quando você “perde a cabeça”?

Inteligência emocional é uma competência que nós desenvolvemos e que é formada ao longo da nossa vida.

Ela é uma construção puramente mental e um dos aspectos mais discutidos na atualidade, que merece estar sempre em destaque.

Você sabia que existem formas de desenvolver essa inteligência?

A inteligência emocional te coloca na alegria ou na dor. Neste último caso, ela chega a te paralisar.

Ela tem te paralisado?

Essa relação entre a parte cognitiva e a emoção podem resultar no reconhecimento da sua capacidade em lidar com situações emocionais de forma inteligente.

Como você acessa suas emoções? Com que intensidade elas se expressam?

Nossas emoções primárias são: medo, tristeza, alegria, raiva, surpresa e desprezo.

Se você está num ambiente em que deve demonstrar alegria e ficar demonstrando raiva, isso quer dizer que há algo errado com você.

Tem gente que não consegue se relacionar com ninguém, porque teve uma vida emocional muito difícil, ao ponto de se autossabotar nas relações que tem hoje.

Outras pessoas não gostam do que fazem e quando chegam em casa, falta paciência, equilíbrio emocional e descontam na própria família suas aflições vividas naquele dia.

Quais são seus vícios emocionais?

Não pedir perdão, se sentir sempre traída(o), machucar as pessoas com palavras, arrumar confusão, ser dependente de alguém… Esses são alguns vícios que nos paralisam.

E a emoção é a energia propulsora das nossas vidas. É ela que nos leva a agir de forma “A” ou “B” ou ir de um ponto ao outro.

“Filho, você já escolheu seu curso? O vestibular tá chegando e eu já te disse o que é melhor para seu futuro.”

“Poxa, pai, eu ainda estou em dúvida se devo seguir sua sugestão.”

“Sugestão? Quem paga suas contas? Eu não sugeri, faça o que eu mando!”

A razão decide. Mas quem realiza é a emoção. A razão é mais prática, controladora e faz o planejamento. A emoção levanta você da cadeira para fazer o que tem que ser feito ou não.

E a vida que você tem hoje é fortemente ligada pelas suas emoções. Um belo planejamento não funciona por si só, sem o desenvolvimento da estrutura emocional.

Quantas pessoas você conhece, que fazem inúmeras atividades e vivem se distraindo do fazer, para não ter que realizar o que vem planejando há tempos?

Você é assim? Por que isso acontece?

Porque a estrutura emocional dessa pessoa não é capaz de realizar algo. Ele não se vê uma pessoa merecedora de usufruir do que aprendeu e gostaria de colocar em prática.

É por essa razão que o que mexe com a gente não é racional, mas emocional.

“Ah, isso parece loucura sua!”

Você me julga pela razão ou emoção?

A razão diz para a pessoa parar de fumar, mas a emoção a faz continuar fumando.

A razão diz para a pessoa sair da zona de conforto, mas a emoção não deixa.

A razão diz: “não gaste mais nada esse mês”, mas a emoção faz você comprar uma nova bolsa e mais alguns sapatos.

Nesses casos, quem é que está operando?

Não subestime suas emoções. A inteligência emocional retrata o quanto somos capazes de separar as emoções descontroladas daquilo que já conhecemos.

“Quando ele grita sobre esse assunto, é porque na verdade, está descontrolado emocionalmente. Ele não é assim!”

Segundo a literatura, 87% das pessoas fracassam por falta de autocontrole, empatia, segurança, superação, ousadia, otimismo, ou seja, por não possuírem inteligência emocional.

E ela é o caminho para uma vida produtiva, realizada e feliz. Onde você ficará livre da culpa, das atividades repetitivas, excessivas e sem sentido.

Olhar para sua história, buscar fazer diferente, decidir quem é você pessoal e profissionalmente é inteligência emocional.

E a razão de alguns dirá: “eu preciso refletir sobre isso.” Já a emoção: “Eu não tenho tempo.”

Para sair de um ponto “A” para o “B”, você passa por inúmeros processos emocionais que podem desalinhar seu caminho.

E para alinhá-lo é necessário: decisão, constância, disciplina, manter os olhos na sua identidade e não negar suas emoções, mas usar da inteligência para exercê-las.

Agora destaco, se as questões emocionais te tiram do eixo a ponto de exaurir suas forças, tenha coragem, humildade e seja verdadeiro consigo para procurar ajuda profissional.

Quando reconhecemos que precisamos de ajuda e que não somos bons o suficiente para vencer alguns obstáculos, somos capazes de acessar a inteligência emocional.

Por isso é importante a humildade, reconhecer que precisamos mudar, alinhar nossas emoções para que possamos nos conectar com o nosso propósito.

"E isso funciona?"

A partir do momento em que temos mais controle sobre as nossas emoções, tudo melhora, inclusive para alcançarmos nossos objetivos.

Assumir o controle emocional não é fácil, mas e se continuarmos adiando? Até quando será assim?

221 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo