2022 CHEGOU! E AÍ?

Já observou como o nosso comportamento vem sendo transformado durante os últimos acontecimentos. E diante desses fatos, como reagimos?

O que se sabe já é aplicado ou estamos sempre procurando algo novo? Se querer não é o bastante, fazemos acontecer?

É preciso trabalhar nossa maneira de lidar com essas mudanças e assim são exigidas respostas mais rápidas. E qual é a nossa atitude? Somos procrastinadores?

Tem gente que prefere reclamar e outros “atacar” o que é demonstrado pela vida. E uma das épocas mais destacadas para as promessas é o ano novo.

A cada novo ano nos prometemos mudanças e muitos quando chegam ao final do período continuam na mesma sintonia de antes. Por que não há alteração?

O mundo é volátil e imprevisível, e exige uma necessidade de adaptação constante. E nesses últimos anos estão ocorrendo transformações com muito mais frequência.

Como está o seu planejamento para 2022? Vai ficar só nas promessas ou vai fazer acontecer?

O que nos deixa felizes, motivados é aquele sentimento que não deixa desistirmos. Isso faz com que lidemos melhor com as próprias emoções e a dos outros.

E perante isso, melhoramos os relacionamentos em casa, no trabalho, com os amigos e na vida em si.

Compreender como essas emoções se comportam traz uma melhor maneira de entendermos como funcionamos.

Na maioria das vezes, as pessoas são contratadas pela competência técnica, mas demitidas pelo comportamento. Por quê?

A falta de domínio de alguns componentes emocionais pode explicar esse tipo de comportamento, entre eles: autoconhecimento, autocontrole, automotivação, empatia e sociabilidade.

No autoconhecimento temos a capacidade de reconhecer e compreender estados de espírito, emoções, bem como, o efeito desses aspectos sobre as outras pessoas.

Autoconfiança, autoavaliação realista e até mesmo a capacidade de rir de si mesmo são as principais características.

No entanto, existem crenças que auxiliam ou prejudicam esse processo, quais são as suas?

O que você faz quando está com raiva? Você possui autocontrole?

Essa é a capacidade de controlar ou redirecionar impulsos e estados de espíritos perturbadores. Nada mais é que a propensão de pensar antes de agir.

Para isso são necessárias características como: confiança e integridade, bem-estar na ambiguidade e abertura a mudanças.

Outro componente emocional é a automotivação, que é a paixão pelo trabalho por motivos que não o dinheiro e o status, por exemplo. A disposição a perseguir objetivos com energia e persistência.

Os requisitos necessários são: forte impulso para alcançar o objetivo, ter otimismo diante do fracasso e comprometimento com a Empresa ou Instituição, além da autoestima.

O que realmente faz sentido para você? O que é importante de verdade? Vai esperar mais um ano novo para responder?

Empatia: outro componente importante. É a capacidade de compreender a constituição emocional dos outros. A habilidade para tratar as pessoas de acordo com suas reações emocionais, sem ofendê-las.

O respeito e a confiança são seus alicerces. Saber lidar com as diferenças, colocar-se no lugar do outro.

É escutar o outro sem impor sua opinião. Estabelecer contato motivador, estar presente.

Como você age diante de uma discordância?

E por último, a sociabilidade que é a competência para administrar relacionamentos e criar redes, tendo como capacidade o encontro de pontos em comum e cultivar afinidades. Ser eficaz para ter poder de persuasão, assim como a experiência de trabalhar em equipes e liderá-las.

Qual é a sua rede de ajuda?

Tudo isso amplia a nossa saúde mental para que possamos viver melhor. E quando estamos cercados de pessoas com energia boa, essas características delineadas no artigo reluzem.

Reflita sobre essas questões! Seu ano pode sair das promessas, desde que não habite somente o “mundo” das ideias.

Faça acontecer, porque querer todos querem!

E aí? Ano novo, vida nova?

Feliz 2022!




222 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo