VOCÊ É O MESMO DE ONTEM?


O que você faz com as informações que recebe todos os dias? Você se renova ou continua com a mesma “versão”?

Você tem ideia de como pode mudar a si mesmo, todos os dias?

A vida é uma escola, para quem é um aluno atento. Ela te ensina diariamente, se você estiver disposto a aprender.

Mas essa lição passa despercebida para muitas pessoas, pois estas só percebem as respostas prontas, e a vida real não é assim, ela é cheia de um aprendizado intrínseco e não óbvio.

Você é assim? Fica esperando algo novo, sem mudar seu comportamento no dia a dia? Sem buscar aprender com as situações que vive?

Já notou que observamos mais a vida alheia do que a nossa? Quando agimos dessa maneira, costumamos julgar mais e a pensar menos em nós mesmos.

Você conhece a história clássica de dois caçadores, um americano e um japonês, que foram acampar num safári da África?

Chegando lá, montaram sua barraca e durante à noite resolveram limpar suas armas. Após alguns minutos e com as armas desmontadas, ouviram um rugido alto.

Ao olharem para fora da barraca, observaram um leão na direção da mesma. Em pânico, o americano começou a caminhar de um lado para outro dentro da barraca.

Já o japonês, abriu sua bolsa e começou a trocar de roupa. Colocou sua bermuda, camiseta e vestiu seu tênis.

O Americano, intrigado com a ideia do Japonês, perguntou: “Você acha que vai correr mais que o Leão?”

O Japonês respondeu: “Não preciso correr mais que o leão, preciso correr mais que você.”

Toda situação grave, vivida por nós, corresponde também a uma condição de possibilidades, ou seja, é possível “dar à luz” a uma nova oportunidade.

Novos tempos exigem novas atitudes. E estamos vivendo novos tempos, em relação ao mercado, competição, conhecimento, entre outros campos.

Quando vivemos mais conectados com nós mesmos, apresentam-se novas possibilidades.

Mas muitas pessoas só enxergam a gravidade do momento, não conseguem ver uma alternativa.

E isso traz uma imobilidade que pode ultrapassar anos, décadas e até mesmo durar toda a vida. A cautela é importante, mas não pode te imobilizar.

“Pra quê mudar agora?”

“As coisas demoram a mudar e tudo leva o seu devido tempo, basta eu ficar aqui no meu canto, aguardando esse momento. Assim não corro riscos.”

Será?

Não deixe a zona de conforto gerenciar sua vida. Essa é uma escolha perigosa, em relação aos momentos graves que fazem parte da caminhada humana.

Se as coisas estão mudando é preciso mudarmos também. Mas para isso é necessário: observação, reflexão, planejamento e organização.

Podemos conhecer o fogo, ter experiência na área, mas ele não apaga sozinho. É necessário nos prevenirmos, prepararmos e examinarmos o incêndio, para atuarmos.

E quais são seus “focos de incêndio” na vida?

“Ah, deixa para lá, pois se correr o bicho pega e se ficar o bicho come.”

E se pensar, o bicho foge!

Sabia?

Lembra do japonês?

Hoje é necessário pensarmos o tempo todo, para que possamos ter uma formação permanente, continuada e não apenas escolar.

É preciso humildade para que possamos aprender sempre. E o melhor modo de aprender parte de dois princípios: quem sabe, reparte e quem não sabe, procura.

Cora Coralina, poetisa e contista brasileira, proclama a liberdade do ensino: “Feliz daquele que ensina o que sabe e aprende o que ensina.”

Muitos pensam assim, não sei se é o seu caso:

“Eu não preciso aprender mais nada, já estou velho.”

“Quem ele acha que é, para me ensinar alguma coisa?”

Há uma diferença entre velho e idoso. Este é que tem bastante idade. Já o velho é quem perdeu a jovialidade.

Uma pessoa de 70 anos pode ser idosa e jovem, mas uma pessoa de 30 anos, não pode ser idosa. Inclusive, podemos ser velhos com 15, 20, 35, 45 anos…

As pessoas acham que a pessoa idosa é velha. Mas na verdade, quem tem esse pensamento foi quem envelheceu.

O ser humano é capaz de ser diferente, de mudar e fazer de outro modo, independentemente da idade.

Você não nasce pronto e vai se gastando como um fogão. Pelo contrário, você nasce sem saber de nada e vai aprendendo.

Então, qual é o ano da sua melhor “versão”?

Antes de responder, lembre-se:

Você não é inédito, porque trará consigo experiências já vividas. Mas poderá ser mais novo do que já foi, se resolver renovar-se constantemente.

If not now, when? Em português: Se não agora, quando?

Compreende?


165 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo